Quanto custa um intercâmbio para estudar inglês no exterior durante um mês?

58 Compart.

Qual o lugar mais barato para fazer intercâmbio? Quanto custa um intercâmbio de um mês?

Hoje em dia ter um bom inglês é requisito imprescindível para a maioria dos profissionais e futuros profissionais. Certamente muitos de vocês já pensaram em aproveitar o período de férias do trabalho ou da escola para passar um mês no exterior estudando inglês ou proporcionando essa oportunidade para seus filhos. 

É fácil obter uma cotação em qualquer agência de intercâmbio a respeito dos destinos que falam inglês, no entanto, vou aqui demonstrar uma estimativa de custos de todas as despesas envolvidas além do curso e acomodação. Vamos pensar em tudo: visto, seguro saúde, chip de celular, dinheiro para despesas extras e etc. Dessa maneira você mesmo pode descobrir quanto custa um intercâmbio de um mês ao redor do mundo. Qual lugar é mais barato para fazer intercâmbio considerando o conjunto de todas as despesas?

QUAIS OS DESTINOS EM QUE SE PODE FAZER UM INTERCÂMBIO PARA ESTUDAR INGLÊS?

Esses são os países principais ao redor do mundo em que se fala inglês e, principalmente, possuem uma estrutura boa de escolas de inglês para estrangeiros. Ou como se diz no mercado: escolas que ensinam inglês como segunda língua. “English as Second Language”, ou simplesmente ESL. Em todos eles é possível fazer um intercâmbio de um mês.

África do Sul
Austrália
Canadá
Estados Unidos
Inglaterra
Irlanda
Malta
Nova Zelândia

QUANTO CUSTA UM INTERCÂMBIO DE UM MÊS? QUAIS SÃO AS DESPESAS ENVOLVIDAS?

  1. Curso e Acomodação
  2. Despesas de Visto (se for o caso)
  3. Passagem Aérea
  4. Seguro Saúde
  5. Despesas Extras para passeios
  6. Despesas Extras para refeições
  7. Transporte Público no Destino
  8. Transfer na Chegada ao Aeroporto
  9. Despesas de Internet/Celular

COMPARATIVO DE PREÇOS DE UM MÊS DE INTERCÂMBIO EM DIVERSOS PAÍSES QUE FALAM INGLÊS

Para ajudar vocês a calcular quanto custa um intercâmbio de um mês, preparei uma cotação com as escolas LSI e EC English em cidades diferentes ao redor do mundo abrangendo todas as despesas envolvidas. Coloquei lado a lado para que fique mais fácil comparar todos os destinos. Escolhi essas escolas porque conheço e recomendo. Existem outras diversas escolas boas no mercado, porém procurei colocar exemplo de escolas de boa qualidade e reputação, e que ao mesmo tempo possuem preços competitivos em relação a escolas do mesmo nível. 

Abaixo você encontra duas tabelas resumindo essas despesas.

A primeira aborda as despesas de curso, acomodação e visto nos mais diversos destinos.

A segunda contempla todas as demais despesas comuns a todos os países que resultam no valor final de quanto custa um intercâmbio como um todo. É um valor estimado para todos os países, pois as variações não são muito altas (em ordem de grandeza). 

De qualquer forma, podemos dizer que em termos de custo de vida, em ordem decrescente de maior custo de vida para menor custo de vida se dá da seguinte maneira: Inglaterra, Irlanda, Nova Zelândia, Austrália, Canadá, Estados Unidos, Malta e África do Sul

Custo de 1 mês de intercâmbio
Custo de 1 mês de intercâmbio

DEMAIS DESPESAS ESTIMADAS E COMUNS A TODOS OS PAÍSES

Compilei na tabela abaixo uma série de despesas a serem considerados no seu planejamento de viagem para calcular quanto custa um intercâmbio de um mês. Logo abaixo da tabela confira também uma explicação de cada item considerado. 

Item Valor em US$ Valor em R$
Passagem Aérea US$ 1000,00 R$ 3550,00
Seguro Saúde US$ 100,00 R$ 355,00
Despesas passeios US$ 300,00 R$ 1065,00
Despesas refeições   US$ 300,00 R$ 1065,00
Transporte Público US$ 100,00 R$ 355,00
Transfer Chegada US$ 100,00 R$ 355,00
Chip de Celular US$ 40,00 R$ 142,00
     
TOTAL DE DESPESAS ADICIONAIS EM R$ R$ 6888,00

a) DESPESAS DE CURSO E ACOMODAÇÃO PARA UM INTERCÂMBIO DE UM MÊS

Todos os cursos da tabela acima tem a duração de 4 semanas e a acomodação considerada foi  casa de família, quarto individual, incluindo café da manhã e jantar diariamente na hospedagem. É válido para adultos de qualquer idade acima de 16 anos. Os cursos são ministrados todos os dias de segunda a sexta, por meio período.

Esses valores podem mudar no decorrer do ano de 2018 e os preços expostos são da referência de câmbio de 10/abril/2018 do site www.cambionet.com. Você pode sempre ter os preços atuais se pegar o preço da tabela no valor da moeda original e multiplicar para o câmbio do dia que estiver lendo esse artigo. Mesmo se houver variação de preços na moeda original no decorrer do ano, acredite, não será muito grande. Aproveite! Dá para ter aquela ideia inicial e já irá te ajudar bastante no seu planejamento de quanto custa um intercâmbio para um mês de permanência.

b) DESPESAS DE VISTOS 

Como detalhado na tabela acima alguns países não necessitam de visto. Isso é um ponto importante a ser considerado. Além da economia nos custos, há menos burocracia envolvida na viagem. De qualquer forma os custos completos de quanto custa um intercâmbio de um mês estão ali expostos para sua avaliação.

Caso o destino do viajante seja Canadá e este já possua visto americano, não será necessário solicitar o visto canadense. Veja nossa postagem sobre a possibilidade de viajar para o Canadá com visto americano aqui

Observe que a opção de África do Sul foi colocada na mesma coluna de Malta, pois os valores envolvidos são semelhantes em ambos os países. 

 c) PASSAGEM AÉREA – ESTIMATIVA DE PREÇOS

Os preços de passagem aérea merecem um capítulo à parte e, mesmo assim, seria impossível explicar, pois não conheço nenhum serviço com preço mais dinâmico que uma passagem aérea. Para efeito de estimativa considerei uma passagem de valor baixo, em baixa temporada, incluindo as taxas de embarque. Digamos que 1000 US$ por passagem seria um valor baixo, bem competitivo.

Os preços das passagens interferem e muito em quanto custa um intercâmbio para um mês. Evite viajar em dezembro, janeiro, julho e agosto. Esses são os períodos com valores mais altos, sendo que a primeira semana de janeiro é a época mais cara do ano.

A lógica de preços de passagens não é proporcional à distância percorrida pelo avião. Significa que Austrália mesmo sendo mais longe que Canadá pode ter uma passagem aérea mais barata. A lógica de preços de passagem aérea é baseada em oferta e demanda. Quanto mais oferta de passagens disponíveis menor o preço.

Por esse raciocínio, passagens para a Europa e Estados Unidos são mais baratas que os demais destinos, pois há uma grande oferta de companhias aéreas oferecendo esse destino. 

Um erro comum que as pessoas cometem quando não pensam na lógica de oferta e demanda é acreditar que sempre que se compra uma passagem com muita antecedência, vai se pagar mais barato. Não é verdade. A temporada importa mais que a antecedência de compra de uma passagem aérea. Às vezes, quando se está muito longe da data de viagem, os preços ainda estão muito altos. 

De qualquer forma, felizmente os valores das passagens aéreas estão disponíveis em vários sites. Particularmente recomendo pesquisar no site do Expedia

d) SEGURO SAÚDE DE VIAGEM

O seguro saúde é item obrigatório exigido pela escola. Você pode contratar um seguro saúde diretamente na agência de intercâmbio ou na própria escola quando chegar. Recomendo já comprar antes de sair do Brasil, pois assim você já estará coberto também no seu trajeto de ida e volta. Lembre-se de incluir todo o período da viagem, desde a saída até o retorno ao Brasil. Dessa maneira, se você tiver alguma intercorrência de saúde durante o trajeto, terá cobertura.  

Recomendo as seguradoras Coris Assistance ou Vital Card. Na tabela acima coloquei um valor estimado para uma cobertura de 30 dias, com um plano de cobertura mediana. Ao consultar as seguradoras você verá que existem diversas opções de planos com menor ou maior cobertura em termos de valores. 

Há também algumas operadoras de cartão de crédito que oferecem seguro saúde gratuito se o viajante comprar a passagem aérea com cartão de crédito. Consulte sua operadora de cartão de crédito para verificar se você tem esse direito. Se for o caso, ligue na central de atendimento e solicite uma cópia da apólice, pois será obrigatório que você apresente uma folha na escola, no seu primeiro dia de aula, constando todas as coberturas de saúde que você contratou.

A escola no exterior sempre solicita uma cópia deste documento, pois se houver alguma emergência, querem se certificar que podem fazer o encaminhamento para um hospital com segurança.

e) DESPESAS EXTRAS PARA PASSEIOS 

Normalmente quando a gente faz uma viagem para longe, quer aproveitar ao máximo o destino. A verba para passeios não é obrigatória, mas é bom que você pense nisso e o valor que você estiver disposto a gastar com turismo  influencia muito em quanto custa um intercâmbio. A maioria das escolas de inglês apresenta aos alunos uma programação de passeios disponíveis nas agências de turismo receptivo locais para os estudantes aproveitarem as redondezas. Há passeios de apenas um dia, bem como há passeios ou excursões de mais dias, fora da cidade. Na tabela de estimativa acima considerei 300 US$ para esse item. Com esse valor daria para fazer pequenos passeios nos fins de semana. Se você deseja explorar muito o lado turístico da viagem, inclua mais verba para esse item.

 f) DESPESAS EXTRAS PARA REFEIÇÕES

Em todas as cotações acima informadas estão inclusos o café da manhã e jantar, que faz parte da acomodação em casa de família. Como o almoço não é incluso, os estudantes de intercâmbio em geral comem em algum restaurante simples ou até mesmo levam lanche de casa, pois há microondas na maioria das escolas para esquentar  algo, se for o caso.

Se você optar por preparar lanches, programe-se para ir ao supermercado com antecedência e faça seu estoque. É bem tranquilo solicitar um espacinho na cozinha da casa de família para guardar seus alimentos. Na tabela acima fiz um cálculo de 300 US$ para essa despesa de refeições extras, considerando um gasto de 10 US$ por dia para esse item.

Esse valor influencia bastante em quanto custa um intercâmbio e você consegue gastar menos que os 300 US$ previstos, se realmente sair de casa com seus lanches. Você encontrará pessoas comendo em bancos de praça, no transporte público e etc. Comer fora é muito caro, inclusive para os locais. Não tenha vergonha de ser um “farofeiro”. No exterior isso é muito comum e todo mundo é “farofeiro” sem preconceito e sem medo de ser feliz.

g) TRANSPORTE PÚBLICO NO DESTINO

Em geral as casas de família são localizadas em bairros residenciais e as escolas são localizadas no centro da cidade, então é praticamente certo que você necessitará usar o transporte público da cidade do seu intercâmbio. O valor exposto na tabela refere-se a uma estimativa de um passe mensal, uma espécie de bilhete único, que você poderá usar em todos os meios de transporte disponíveis na cidade. Em geral é bom contar com essa despesa, pois até mesmo nos seus passeios para o fim de semana  é muito provável que você use o transporte público da cidade.

h) TRANSFER DE CHEGADA NO AEROPORTO

Na tabela acima considerei um valor de aproximadamente 100 US$ para esse item. Esse é um valor bem realista. No entanto, você pode não contratar esse serviço de antemão e simplesmente pegar um táxi ou um Uber na chegada no aeroporto (nem todas as cidades do mundo tem Uber ok? Por exemplo, Vancouver não tem).

Uma outra alternativa para economizar nesse item é usar o transporte público para se deslocar até sua casa de família. Se fizer isso, lembre-se que você estará com malas grandes e talvez passe algum “perrengue” para entender todo o sistema de transporte da cidade logo de cara. Sendo corajoso o suficiente para se aventurar no transporte público assim que chegar, planeje bem as rotas com antecedência. Nem considerei as despesas de transfer de volta, porque na volta normalmente as pessoas já estão bem descoladas  (e sem dinheiro também rs rs rs) e usam o transporte público para voltar da casa de família para o aeroporto. 

i) CHIP DE CELULAR, PRECISA MESMO GASTAR COM ISSO?

Talvez você não tenha colocado essa despesa no seu planejamento esperando contar com o Wi-Fi. Realmente é um item que você pode dispensar se não for muito viciado em internet. Recomendo o chip de celular no entanto, porque o Wi-Fi não funciona em todo lugar, além do que também é interessante ter um telefone para combinar passeios com os amigos do intercâmbio. Fiz uma estimativa acima dos valores para esse item, mas temos um post bem detalhado sobre Chip de Celular no exterior aqui

MELHOR FAZER UM INTERCÂMBIO POR AGÊNCIA OU DIRETO COM A ESCOLA?

Definitivamente melhor fazer por agência.  As escolas aqui apresentadas são LSI e EC English, dependendo do destino. Você vai perceber que os preços cotados diretamente com a escola ou são maiores ou no mínimo iguais aos oferecidos pelas agências de intercâmbio. Sendo assim, é bem melhor com a agência. Eles vão fazer os trâmites de pagamento ao exterior, orientar quanto ao visto, dar dicas de viagens, te ajudar a ter uma ideia de quanto custa um intercâmbio como um todo, isso sem você pagar nada a mais. Sendo assim procure sua agência de intercâmbio favorita e boa viagem! 

Idade ideal para fazer intercâmbio?

1 Compart.

Qual a idade ideal para fazer intercâmbio? Muitas vezes quando pensamos em intercâmbio, vem em mente a imagem de que  existe uma idade certa para fazer intercâmbio, ou que esse tipo de experiência só é possível para pessoas na faixa de 15 a 25 anos.  Em um passado recente realmente era esse público que mais tinha acesso a esses programas.  Hoje em dia, com um mundo mais globalizado, com a necessidade de se falar um segundo ou terceiro idioma, todas as pessoas, de qualquer idade, desde os 12 anos até os 100 anos podem fazer um intercâmbio no exterior. 

Vejamos as categorias possíveis conforme a faixa etária

12 a 14 anos – Programas de Férias 

Com essa idade, a maior parte dos intercâmbios são feitos em grupo saindo do Brasil. Caso não haja um grupo para o destino escolhido, recomenda-se contratar o serviço de menor desacompanhado fornecido pelas companhias aéreas, para que toda a parte de conexões nos aeroportos sejam feitas com o auxílio de um funcionário. Não há a necessidade de um professor ou responsável do Brasil acompanhar esse adolescente, pois as agências de intercâmbio possuem contrato com escolas no exterior que fazem todo o acompanhamento e cuidado desse adolescente durante toda a sua permanência no exterior.

A duração desse tipo de intercâmbio é em média de 4 semanas. A melhor época para viajar é o mês de Julho.  É verão no hemisfério norte, portanto está disponível uma série de opções de programas a se escolher nessa época.

O estudante fica hospedado em casa de família ou alojamento estudantil. 

Esse tipo de programa, para uma duração de 4 semanas custa a partir de 5000 US$, incluindo acomodação, refeições, curso de idiomas e alguns passeios. Os destinos mais procurados pelo público brasileiros são EUA, Canadá e Inglaterra

 

15 a 18 anos – Cursos de Idiomas ou Ensino Médio no Exterior

Adolescentes dessa faixa etária além da possibilidade de fazerem o curso de férias do item anterior, tem mais possibilidades

Cursos de Idiomas
Os estudantes de 16 a 18 anos podem fazer cursos de idiomas em diversos países com duração que varia de 2 semanas até um ano. Os países incluem os tradicionais destinos Inglaterra, Estados Unidos e Canadá, mas ainda há a possibilidade de se estudar inglês na África do Sul, Ilha de Malta, Austrália, Nova Zelândia, Irlanda, Escócia, além de outros idiomas em países  como Espanha, França, Itália ou Alemanha. 

O custo aproximado para esse tipo de programa é de 2000 US$ por mês incluindo o curso e a acomodação. 

 

Colegial no Exterior 
Estudantes de 15 a 18 anos que querem passar uma temporada de 6 meses ou 1 ano no exterior sem perder o ano escolar no Brasil podem fazer o programa de intercâmbio de Ensino Médio no Exterior ou High School. O período estudado no exterior é validado no Brasil e o estudante não perde o ano escolar.  Esse tipo de intercâmbio custa a partir de 8000 US$ com hospedagem em casa de família. Também há opções de hospedagem na própria escola, como colégios internos (Boarding School), mas nesse caso o custo é a partir de 25000 US$ o semestre. 

 

A partir de 18 anos até 100 anos ou mais

Qualquer adulto,  seja na faixa dos 20, dos 30, ou dos 70 anos, tem a possibilidade de estudar idiomas em escolas por todo o mundo. Seja para estudar inglês, francês, espanhol, italiano, alemão ou qualquer outro idioma. Nenhuma escola tem restrição de idade e acreditem! Pessoas de todo o mundo de todas as idades fazem esse tipo de programa.  Não que existam escolas específicas para cada faixa etária, mas sim que o ambiente de escolas internacionais de idiomas é extremamente acolhedor e recebe igualmente estudantes jovens, adultos ou na melhor idade e todos saem juntos para os passeios, divertem-se e integram-se sem pensar na idade, pois o objetivo é melhorar o idioma.

A acomodação mais comum para esse tipo de programa é a casa de família e sim recebe adultos de todas as idades. Muitas vezes os adultos não se sentem confortáveis com a ideia de morar na casa de uma outra pessoa, no entanto, as famílias que recebem os viajantes internacionais estão tão acostumadas e respeitam tanto sua privacidade  que ao optar por esse tipo de acomodação deve-se ter em mente que você não fará parte de uma família e sim que essa é uma opção de hospedagem menos impessoal e que inclui refeições e convívio (no limite que você desejar) com pessoas locais. 

O custo para esse intercâmbio é de aproximadamente 2000 US$ por pessoa por mês incluindo o curso e a acomodação. Casais também são aceitos em casas de família e podem compartilhar o mesmo quarto o que gera uma pequena economia.

ONDE ENCONTRAR MEU INTERCÂMBIO

Embora você sempre possa procurar na internet um programa de intercâmbio, não vale a pena contratar direto com a escola.  Você icará extremamente perdido diante das inúmeras opções existentes e com poucos recursos para julgar qual programa é confiável. Minha recomendação é que você procure uma agência de intercâmbio. Por incrível que pareça,  você vai pagar o mesmo preço que pagaria se contratasse seu programa diretamente na escola. As escolas remuneram as agências então não se preocupe de ter esse intermediário, não lhe custará nada a mais. Faça esse teste. Pegue o orçamento em uma agência de intercâmbio, depois entre no site da escola e verá que os preços são os mesmos. Busque uma agência que você confie deixe que estes apresentem as opções. Você nunca vai se arrepender de ter essa experiência, independente da idade que você tiver! Aproveite!!

 

 

Intercâmbio ou não? Eis a tal questão!

7 Compart.

Mandar o filho pro intercâmbio parece o mais certo a fazer, não é mesmo? Não há dúvida que essa experiência traz muitos benefícios, tanto pessoais como acadêmicos. Hoje em dia, falar uma segunda língua é praticamente um pré requisito em qualquer área e o mercado anda muito competitivo. Os jovens estão cada vez mais precoces mas será que estão realmente prontos? 

Aprendizado

Infelizmente, apesar dos vários cursos de línguas, anos de estudo, o aprendizado dificilmente será igual ao obtido vivendo em um país estrangeiro. Portanto, vale sim incentivar, apoiar e fazer um certo esforço (seja emocional ou financeiro) pra proporcionar essa oportunidade tão incrível. Uma experiência de vida única que realmente amplia os horizontes.

Qual a hora certa?

Adoramos acompanhar o crescimento do nossos filhos e o intercâmbio acaba sendo uma certa quebra, bem nessa fase da adolescência! Talvez seja por isso tão difícil decidir, ficamos em dúvida quanto ao timing. Porém, temos que lembrar que a criança cresce; hoje com a globalização, mais rapidamente do que nunca! Normalmente, quando surge essa vontade de estudar fora é porque o jovem já está pronto (ou quase) para encarar novos desafios. 

O programa

A escolha do programa faz toda a diferença, pesquise bastante. Pergunte para outros pais que tenham usado o intercâmbio, procure informações de relatos diversos de pessoas que já voltaram e gostaram da experiência. Não deixe de pesquisar sobre a escola, a cidade e a família antes de tomar a decisão final.  

Qual a idade ideal?

Com qual idade mandar? Na verdade, depende muito da maturidade de cada adolescente. Não mande se não achar que ele está preparado e focado nos seus objetivos. Responsabilidade é essencial. Converse bastante e mostre os prós e contras de morar fora do país, longe de casa. Se seu filho ainda não tiver uma boa estrutura, o intercâmbio pode acabar não sendo algo tão benéfico assim. Espere mais um tempo, não há pressa! Procure também orientação pedagógica da escola para tentar escolher um semestre ou ano que não venha prejudicar. 

Escolher qual cidade?

Se possível, escolha um local de intercâmbio que se adapte melhor ao perfil do adolescente. Escreva tudo o que puder nas informações do aluno para que o programa possa encontrar uma família ideal e uma cidade que combine com ele. Não adianta mandar para um lugar muito frio se a pessoa odeia inverno, muito menos para um lugar rural se ele for acostumado a cidades grandes. Enfim, você pode com isso evitar muita dor de cabeça.

Novos horizontes

Host Family

Ter uma boa “host family” (família anfitriã estrangeira) faz toda a diferença, e como! Que bom que raramente nos deparamos com famílias inadequadas já que há sempre uma seleção bem cautelosa por parte do programa. Na verdade, as pessoas que se propõem a receber estrangeiros nas suas casas já são especiais, não é mesmo? Caso contrário, há sempre a possibilidade de encontrar uma família mais apropriada. Se for necessário, não hesite.

Lembrancinhas

É uma gentileza enviar alguns presentinhos para mostrar o quão grato você está por receberem seu filho tão bem, afinal é o nosso bem mais precioso. Pense em algo típico ou que lembre o nosso país. Produtos industrializados como sandálias de dedo, artesanato, bijuterias, livros e camisetas de regiões brasileiras são bem vindos. Caso queira mandar algo perecível, prefira chocolates ou cafés embalados e lacrados. Só não esqueça de checar as normas de entrada de produtos no país estrangeiro pra evitar problemas na alfândega.

Lembrancinhas

Estudo antes da viagem

Ter um nível bom na língua estrangeira escolhida é essencial. Se o estudante já for de início com uma boa base isso facilitará muito a sua vida. Imagine só você chegar em uma família nova, desconhecida e ainda não compreender direito o que falam? Bem ruim, não? Então, certifique-se que ele esteja apto para essa nova fase, é aconselhável no mínimo o nível intermediário. A fluência, com certeza, ele vai adquirir com o tempo.

Pode bater um arrependimento

Fazemos todo o esforço para dar tudo certo, tanto planejamento e na ” hora H “, da partida, somos nós os pais que ficamos inseguros e muitas vezes arrependidos! Nossa que contraditório! Pois é, faz parte, é um processo. De qualquer forma, prepare-se pra esse sentimento, principalmente na hora da  despedida!  Ver seu filho passar pelo portão de embarque é sem dúvida, um dos momentos mais difíceis! Olha, já passei por isso e haja coração! 

Amor infinito

Saudade

Palavra sem tradução em várias línguas mas presente em todos os lugares! Como amenizar a tal da saudade e o como lidar com essa “perda”? Pode parecer um pouco exagerado mas acaba sendo esse o sentimento. Você vai sentir falta dos momentos com a família reunida, dos bate papos na hora do jantar e dos passeios no fim de semana. São as pequenas coisas como levar e buscar na escola, jogar conversa fora no quarto ou levar a turma nas festinhas que farão com que a sua rotina mude. E por incrível que pareça, vai sentir falta até mesmo do quarto bagunçado! Falando nisso, entrar no quarto dele só para sentir um pouquinho a sua presença é também muito comum. Nesse momento nostálgico, seja forte e não esqueça que é uma ausência temporária, ele vai voltar! Bem, pelo menos dessa vez!!Viva a internet!

Pois é, atualmente a tecnologia está a nosso favor, e como é bom! Que ótimo estar conectado através do celular, Facetime, Whatsapp, Facebook, Instagram, enfim são tantos os meios, nessa nossa era moderna. Que maravilha poder falar, ouvir e principalmente ver o rostinho do seu filho, ali como se estivesse na nossa frente! Sim, a falta que ele faz na nossa vida é grande, mas de uma certa forma acabamos nos acostumando com essa nova rotina de ter notícias dele, nem que seja só um pouquinho por dia! Que benção esse mundo sem fronteiras, viva a internet!

Sempre conectados

Veja o lado bom

Imagine como era antigamente quando ainda nem havia celular e algumas pessoas pioneiras já se aventuravam em intercâmbios. De repente, estavam morando longe de seus pais, de seus amigos, da sua cidade e tinham que lidar com esse vazio e com aquela falta de comunicação. Numa época onde as ligações interurbanas, eram ruins e muito caras.Como somos privilegiados hoje em dia!

A alimentação

Viver em um outro país e vivenciar uma nova cultura por muitas vezes causa um estranhamento, principalmente no início. A comida é sem dúvida um fator de extrema importância, principalmente para os brasileiros. Então é comum que o estudante sinta-se um pouco ‘homesick”, com saudades de casa, da comida caseira e dos hábitos familiares. E a falta do pão de queijo então!!  Antes do intercâmbio aprender a cozinhar o básico pode ser uma ótima ideia! Nem que seja algo bem simples como o nosso queridinho “arroz e feijão”. Pode acreditar, uma dupla muito cobiçada entre os intercambistas!

 

 

Nova casa e seus hábitos

Preparar uma pessoa para viver fora não é uma tarefa fácil. O importante é mostrar que o estudante terá que seguir novas regras e respeitar uma nova rotina familiar. É comum, por exemplo, ter que limpar o quarto, o banheiro, fazer a cama e cuidar de suas roupas. Lembre que raramente haverá alguém para fazer isso por ele. Pensando bem, sabe que acaba até sendo uma ótima ideia! 

Pais sempre presentes mesmo a distância

Mostre que seu filho pode contar com você a qualquer hora, esteja sempre disponível, dia ou noite. E que engraçado, parece que ficamos mais alertas do que nunca. Sem bateria de celular, nem pensar! 

Como se enturmar e fazer bons amigos

Incentive sempre a fazer novos amigos, ser cordial e tentar se adaptar o mais rápido possível. Uma boa dica é o aluno participar de atividades extras curriculares como esportes, teatro, eventos diversos, trabalhos voluntários ou até mesmo matricular-se em alguma academia. Lembre-se corpo são, mente sã

Sinta-se feliz e grato por ele

Lembre que essa experiência de vida vai ser essencial na sua formação. Sabe aquela frase “filhos a gente cria para o mundo”, então é isso mesmo! Fique feliz e agradeça a grande oportunidade que ele está tendo. E como é bom saber que ele está pronto para traçar o seu próprio rumo! Vai valer a pena! Good luck!!