Glaciar Perito Moreno, Patagônia. O gigante azulado

13 Compart.
Vista de Perito Moreno

Patrimônio Natural da Humanidade

Perito Moreno, a imponente geleira ou glaciar (como é conhecido) é uma das principais atrações do Parque Nacional Los Glaciares, criado em 1937 na província de Santa Cruz no sul da Argentina. Desde 1981 o parque é Patrimônio Natural da Humanidade pela Unesco sendo Perito Moreno considerado por muitos a oitava maravilha natural do mundo!! Imagine um paredão gigante de gelo azulado de cerca de 60 m acima do nível da água, e pasmem, 170 metros de profundidade. Acredite, não existe fotografia que consiga captar tamanha beleza!!

Como chegar

Pode-se alugar um carro na cidade de El Calafate, onde existem várias opções de hospedagem e passar o dia no parque. Se for de carro, não esqueça de encher o tanque, fechar bem os vidros por causa do intenso vento patagônico e respeitar a velocidade. Dirija com cautela e atenção redobrada por causa de animais na pista. No verão, as temperaturas são mais amenas porém os ventos mais fortes.

Estrada entre El Calafate e Perito Moreno

A importância do Glaciar

O nome do glaciar é uma homenagem ao explorador do século 19, Francisco Moreno que bravamente defendeu a Argentina na fronteira com o Chile. Perito Moreno é a terceira maior reserva de água fresca do mundo e a terceira maior concentração de gelo do mundo! O Lago Argentino, por sua vez é considerado o maior e o mais austral dos lagos patagônicos, a sua cor azul turquesa é deslumbrante.Olha que dupla! Vai ser difícil não parar na estrada!!

No caminho

No caminho, entre El Calafate e o Parque Nacional existe um museu interessante, o Glaciarium. Um bom local pra saber um pouco mais sobre as geleiras ou apenas para visitar o divertido bar de gelo. O restaurante do museu é muito bom, as sobremesas são deliciosas e a vista incrível. Possui wifi gratuito e que maravilha, funciona! Aleluia, algo difícil de achar lá quase no “fim do mundo”

Localização do parque Nacional

 Parque Nacional fica a cerca de 80 km da encantadora cidade patagônica de El Calafate. Pegue a Ruta Provincial 11 (El Calafate – Punta Bandera) e siga margeando o Lago Argentino até chegar ao seu destino. Não há como errar, sempre em frente!! Logo na entrada do parque, um funcionário dará as boas vindas e instruções ao visitante. O estacionamento é amplo e possui bons banheiros, restaurantes e lanchonetes.

Portal de entrada

O melhor horário

O glaciar Perito Moreno pode ser admirado à distância, através de passarelas com 7 pontos de observação. Se puder, opte pelo passeio a tarde já que ficam bem mais vazias e assim você poderá caminhar mais a vontade e tirar fotos lindas!

Vista da passarela – Parque Nacional

Caminhar pela geleira

Outra opção é você contratar excursões locais e fazer as caminhadas na própria geleira, os chamados “Mini-Trekking” e “Big Ice”. Imagina a experiência de caminhar numa geleira, simplesmente maravilhoso!! Aí você visita o parque   após o Trekking.

Um grande espetáculo

Em ambos os casos é preciso atravessar de barco o Brazo Rico (um dos pequenos braços d’água do Lago Argentino), não leva mais que 10 minutos. Existe também a possibilidade de contemplar o glaciar da água através de navegações em catamarã e ter diferentes perspectivas. A visão do glaciar é uma experiência única e com sorte ainda poderá presenciar desabamentos e rupturas de partes da geleira que ocorrem em intervalos irregulares, onde o silêncio é quebrado pelo estrondo do gelo ao atingir a água, proporcionando um grande espetáculo.

Caminhando na geleira

Dicas

Se fizer o trekking não esqueça de usar roupas impermeáveis, luvas, cachecol, protetor solar e principalmente óculos de sol. Leve também água e lanches pra repor as energias, você vai precisar após uma hora e meia de caminhada intensa. Os guias que acompanham o grupo oferecem destilados e chocolates no final do passeio e lógico gelo é o que não falta!! Bom pra recarregar as energias!

Gelo direto da geleira

 

Esperando pelo barco

El Calafate, Patagônia Argentina.

0 Compart.
Centro da cidade

El Calafate é uma cidade singela na Patagônia às margens do grandioso Lago Argentino. Possui uma ótima estrutura hoteleira, boa gastronomia e várias opções de passeios. Fica na província de Santa Cruz, próximo a fronteira com o Chile e a cerca de três horas de avião de Buenos Aires. Bem pitoresca, é um ótimo ponto de partida para os amantes da natureza que visitam o maior símbolo da região, o glaciar Perito Moreno. Pode-se também explorar outros destinos mais distantes como Torres Del Pane no Chile ou El Chaltén, reduto de alpinistas. O intenso vento patagônico é algo que chama a atenção do visitante logo ao chegar e é boa a sensação de estar “Quase no fim do Mundo”. O título de “Fim do Mundo” ficou para a cidade de Ushuaia, a mais austral da Argentina.

 

El Libertador é a avenida principal onde todos se encontram, lá concentram-se restaurantes para todos os gostos e bolsos, pequenos supermercados, lojas de artesanato, de roupas de inverno e de inúmeras pequenas agências de turismo. Lógico, também não podiam faltar as tentadoras lojas de chocolates e alfajores. É fácil se encantar com as ruas de El Calafate pela simplicidade das suas casas simples e coloridas, seus jardins tão bem cuidados e hotéis charmosos de estilo suíço. A pequena cidade recebe turistas do mundo todo principalmente no verão quando as temperaturas são mais amenas e os dias são mais longos.

Estâncias
Lago Argentino

Pode-se alugar um carro caso queira fazer os passeios por conta própria . Se você se hospedar nas proximidades do centrinho caminhe  por 15 minutos e visite a Laguna Ninez. A lagoa é uma extensa reserva ecológica com um grande reduto de aves como os exuberantes flamingos chilenos. Não deixe de conhecer a verdadeira calafate, símbolo da Patagônia. Calafate é um arbusto espinhoso  com flores amarelas e frutos comestíveis roxos.  Planta bem típica da região.

Dicas e curiosidades:

  1. Além de cachecol e luvas não deixe de levar filtro solar, óculos escuro e um casaco corta – vento.  No verão,  durante o dia,  pode até esquentar um pouco mas as temperaturas abaixam rapidamente com a chegada da noite. El Calafate fica a menos de 1700 quilômetros da Antartida.
  2. Fazer o câmbio em Buenos Aires é com certeza a melhor opção. Não leve reais. Caso pague em “efectivo”, ou seja com pesos, você pode obter descontos em vários lugares e passeios.
  3. Existem as típicas “estâncias patagônicas” com suas criações de ovelhas onde é possível se hospedar ou apenas visitar e fazer uma refeição agradável e bem campestre.
  4. Não deixe de experimentar o cordeiro patagônico e a famosa “cucina al disco”, um tipo de guisado. Culinária típica e bem saborosa para os dias de frio.
  5. Compre água e lanches no supermercado do centrinho e leve com você nos passeios, principalmente nos “trekkings”. Explore a região ao redor do Lago Argentino e aprecie o azul-turquesa  intenso de suas águas que contrasta com as montanhas de gelo ao fundo. Imagine em perspectiva, o lago, a floresta e os Andes. Simplesmente perfeito!
  6. No verão o nascer do sol acontece por volta das 05h30 e o pôr do sol ocorre apenas por volta das 22h30, um espetáculo a parte. O inverno é uma estação a se evitar pois algumas atrações não funcionam. A alta temporada vai de outubro a abril. Janeiro e fevereiro são os meses com mais turistas.
  7. Negocie os passeios em mais de um lugar, com certeza conseguirá bons descontos. Procure as agências maiores e as mais bem conceituadas para evitar dor de cabeça. Não se deixe levar pelos guias autônomos.
  8. Doces, geleias e licores feitos do fruto calafate são bem apreciados. Você vai gostar do sabor e vai querer experimentar outras iguarias. Segundo a tradição “quién come calafate alguna vez reglesará por más”. Que delícia!
  9. Faça uma visita ao pequeno Museo Regional Municipal que fica na avenida principal El Libertador para se familiarizar com a interessante história da região e de seus fundadores. Entrada gratuita. 
Planta Calafate